Ingressos
Curiosidades

Festa junina: tradições e comemorações no Brasil e no Mini Mundo

Por Mini Mundo, publicado em 24/06/21 às 02:15.

Estamos em clima de festa junina no Brasil! Mas você sabe como surgiu esse costume? Embora a canjica e a quadrilha sejam manifestações culturais típicas do nosso país, as celebrações têm origem num passado remoto, tanto geográfica quanto cronologicamente. Fique conosco para entender um pouco mais dessa história.

As origens das festas juninas no Brasil

Origem da festa junina

Os povos antigos da Europa se guiavam bastante pela natureza. Quando chegava a primavera, eles comemoravam o rebrotar das plantações e faziam rituais pedindo fartura na colheita. Também era tempo de celebrar as relações humanas, tanto que muitos casamentos e batizados aconteciam nesse período.

Algumas tradições foram adotadas pelo Cristianismo, quando essa se tornou a corrente religiosa dominante. Hábitos como acender fogueira – para afugentar animais ferozes e aquecer o alimento – se incorporaram às festividades dos santos de junho. 

Santo Antônio é o casamenteiro. São João, aquele que batizou Jesus. São Pedro, reza a crença, guarda as portas do Céu e regula o clima no mundo. As homenagens ao trio ocorrem, respectivamente, nos dias 13, 24 e 29 de junho. Como essas figuras representam ideais de amor ou do ciclo da vida, era natural que fossem associadas aos ritos de fertilidade das civilizações antigas.

Mais tarde, a festa junina desembarcou no Brasil junto com os colonizadores. Por aqui ela passou a acontecer no início do inverno, época de preparo da lavoura. Trata-se de um simbolismo diferente, mas que também evoca o desejo de abundância. 

E, claro, houve mais mistura com as culturas locais. Assim cada cantinho do país arranjou um jeito diferente de marcar esta época do ano.

Tradições e comemorações da festa junina

Tradições e comemorações entre os mini-habitantes

Num território de dimensões continentais, a festa junina pode ter muitas caras. Basta mencionar o Boi Bumbá da Região Norte, o Boi de Mamão no litoral do Sul ou as Cavalhadas no Centro-Oeste. Todos esses são rituais populares que, de uma forma ou outra, ocorrem em paralelo às quermesses das paróquias.

O próprio ato de se vestir de caipira tem a ver com nosso passado. Quando a quadrilha chegou ao Brasil, sendo até então uma dança de salão nobre da Europa, foi necessário adaptar a indumentária. Em vez de perucas luxuosas, chapéu de palha para enfrentar o sol forte. As anáguas e as saias dos vestidos rodados ficaram mais curtas para as moças aguentarem o calor. Já os remendos nas calças dos homens eram para dar aspecto de novo aos tecidos, desgastados pela lida no campo.

Ou seja: ainda que as origens sejam importadas, a festa junina ganhou contornos genuinamente brasileiros. Estão aí presentes marcas de um povo sem tantos recursos, mas com muita vontade de comemorar a vida. De preferência, com bastante pipoca, rapadura e outras guloseimas deliciosas preparadas com o milho e a cana das nossas lavouras.

Festa junina no Mini Mundo

Festa junina no Mini Mundo

Nossos mini-habitantes do Mini Mundo adoram uma farra. Por isso, nosso parque também entra no clima das festividades juninas. Aqui o arraial tem dança, quitutes típicos e brincadeiras que rendem brindes aos participantes!

Dica: 8 motivos para visitar o Mini Mundo em Gramado

Quer conhecer outros encantos de nossa minicidade? Então reserve seu ingresso! Você vai se divertir muito com as surpresas que a turma do Mini Mundo preparou. Estamos aguardando sua visita!