Ingressos
Bastidores

Perfeição nos mínimos detalhes

Por Mini Mundo, publicado em 29/03/18 às 11:50.

No seu aniversário de 31 anos, em 15 de dezembro, o parque inaugurou uma das mais perfeitas réplicas produzidas na Oficina Mini Mundo: o Castelo de Lichtenstein. Também conhecido como “Castelo do Conto de Fadas”, ele está localizado sobre um penhasco nas montanhas suábias, em Baden-Württemberg, na Alemanha.
Ele foi erguido entre 1840 e 1842, pelo duque de Urach Wilhelm I, para guardar as suas obras de arte.

A inspiração para a construção deste castelo, em estilo medieval, veio do romance “Lichtenstein”, de Wilhelm Hauff. O castelo foi criado pelo arquiteto Carl Alexander Heideloff. Neste mesmo local, onde o castelo foi edificado, existiu uma fortificação do ano de 1200, porém foi totalmente destruída no século seguinte. O castelo em miniatura já existia no parque Mini Mundo desde 2001, porém sofreu o desgaste do tempo e teve que ser removido.

Entrevistamos a Oficina Mini Mundo para saber detalhes sobre o processo de produção da nova miniatura. Confira:

 Jornal do Mini Mundo: Quando começou a ser refeita a miniatura do Lichtenstein e quais as fases para chegar até o novo castelo?

Oficina Mini Mundo: As peças para o novo castelo começaram a ser produzidas no início de 2014, juntamente com outros projetos de reforma. A montagem se iniciou na metade de julho.

JMM: Qual a proporção da miniatura?

OMM: O comprimento, incluindo a ponte de acesso ao portão principal, é de 1,6 m; a largura é de 0,69 m; e a altura da torre principal é de 1,55 m.

JMM: A Oficina reproduzirá o entorno do castelo original no parque?

OMM: Sim. A obra original se encontra em uma encosta, com sua base assentada na rocha, rodeada por vegetação. A ponte de acesso ao portão de entrada do Castelo se inicia em um pequeno mirante.

JMM: O que o castelo traz de novidade para o parque?

OMM: O ponto interessante a se destacar nessa réplica é o fato de ter sido construída à base de pedras naturais, refiladas e moídas, além de concreto. Ou seja, com a mesma matéria-prima da sua construção original. Esse processo resultou em uma fidelidade em termos de cores e texturas das paredes, torres e muros, que não conseguiríamos alcançar de outra forma.